Pesquisar este blog

Carregando...

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

KOREA´S GOT TALENT: THE SINGER SUNG-BONG CHOI. O GAROTO COREANO QUE VIVEU COMO UM INSETO EM BANHEIROS PÚBLICOS POR DEZ ANOS. Ele sabe vender limonada. Nunca seria um "indignado!" espanhol. Ele faz seu próprio caminho.

Não havia visto ainda o rapaz coreano cantar no programa Korea´s Got Talent.  Com algumas aulas de impostação de voz o órfão, abandonado aos três anos de idade, em um abrigo para menores, poderá ser um bom tenor.

Assisti ao vídeo e percebi que se trata de uma imensa lição de vida. Deveria deixar envergonhada uma imensa quantidade de jovens que choraminga diante de qualquer obstáculo.

Uma pessoa na situação de Sung-bong, que teve que fugir aos cinco anos de idade! de um orfanato por causa dos maus tratos, teria tudo para ficar repetindo as asnices que ouvimos todos os dias de ongueiros oportunistas, universitários que passaram por lavagem cerebral, esquerdistas da PUC-USP, que sua vida pobre e triste é culpa do sistema capitalista, dos opressores, e de todos aqueles chavões que emburreceram os jovens de hoje em dia que já não conseguem pensar com autonomia, mas repetir slogans, palavras de ordem e chavões estereotipados como se fossem o Louro José da Ana Maria Braga.

Mas o louro ainda pensa alguma coisa...

Sung contou que dos cinco anos aos dez anos de idade viveu "como um inseto em banheiros públicos e outros esconderijos, e lutando para não morrer de fome e de frio, vendendo chicletes nas portas de boates e bares noturnos. Hoje é um ajudante de pedreiro.
    
A história de Sung (não sei se ele venceu a final da competição) já é a de um vencedor. Um sujeito que não se intimida com a necessidade de enfrentar a vida. Tenho absoluta convicção de que Sung não estaria, apesar de sua vida triste e miserável, entre os vândalos saqueadores de Londres, Birmingham  e outras cidades inglesas, e nem seria um seguidor idiota da "liderança" estudantil chilena Camila Vallejo.

Sung é um típico self-made man, daqueles que existiram no começo do Século XX da America. Um sujeito que fez e faz o seu próprio caminho e não fica esperando esmolas disfarçadas de programas sociais, como os jovens ingleses e espanhóis ou outros europeus agora já viciados na ajuda estatal.

Não conseguiriam sobreviver uma semana vendendo limonadas. Voltariam rastejando, em soluços, para o colo da mamãe. É o que muita gente viciada nos programas sociais no Brasil está passando. Transformando-se em incapazes de caminhar com as próprias pernas, vivendo apenas de "direitos". Manipulados por safados em troca de votos. Quanto mais dependentes, mais fiéis. 

Os sociólogos e psicólogos sociais dizem que hoje em dias a adolescência vai até perto dos 30 anos! Os garotões e garotonas ficam em casa, no casulo, superprotegidos e não sabem nem o que seja um banheiro público. Mamãe vai à escola brigar com os professores cruéis que insistem em reprová-los quando eles não estudaram. Assim não se constrói um país decente.   

Prestes atenção na fala de Sung antes de cantar em que ele fala "quando eu era jovem..." Ele tem 22 anos!!!!! Tem uma certa dificuldade de sorrir. Mas a experiência de um adulto bastante sofrido.

Sung não é um chorão ou um reclamão que fica falando mal do sistema. Sistemas são abstrações. Nunca vi um sistema andando por aí. Só conheço pessoas. Ele sabe que é uma pessoa que precisa enfrentar a vida para sobreviver. E ele o faz com bravura.

Algumas pessoas merecem a nossa admiração.

Sung é uma delas, sem dúvida alguma. 





2 comentários:

  1. Estava procurando na internet quem teria ganhado o korea`s got talent quando me deparei com o seu blog, sua analise ao meu ver é de uma sabedoria incalculavel para a nossa atualidade e para nosso pais,parabens concordo plenamente com sua opnião, as nossas crianças estão nessecitadas desses bons exemplos o do Sung Bong Choi e o seu,parabens novamente.

    Rodrigo Dienes
    rodrigodienes@hotmail.com

    ResponderExcluir
  2. Obrigado pela visita, Rodrigo. Volte sempre, procuro manter uma abordagem positiva neste blog.

    Gutenberg

    ResponderExcluir