Pesquisar este blog

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

O ESTOQUISTA FABRÍCIO PROTEUS E O PARADOXO DE TOSTINES: AS MANIFESTAÇÕES SÃO PACÍFICAS, MAS SÃO VIOLENTAS?, OU SÃO VIOLENTAS PORQUE COMEÇARAM PACÍFICAS? Ele foi baleado por tentar dar estocadas em um PM. (VIDEO)

FABRÍCIO PROTEUS
 
IMAGEM EXTRAÍDA DO VÍDEO

Além de bonzinho, como queria a maravilhosa Kate Lyra, o brasileiro é muito criativo, e inventou a "passeata pacífica que acaba em destruição".

Quando a passeata é pacífica, o mérito é do povo. Mas sempre que há depredações, então a culpa tem que ser da polícia! Sabem como é, brasileiro é bonzinho e não quebra nada. Só quebra quando a polícia tenta conter os quebradores. 

Aliás, esse é um outro paradoxo, como o dos biscoitos Tostines: os manifestantes apanham porque estão depredando ou estão depredando e então apanham? Com a variante: os manifestantes apanham porque estão depredando ou depredam para se manifestar pacificamente? Vocês decidam.

O fato é que no Brasil se inventou um modelo muito estranho de manifestação: aquela que começa pacífica e acaba em violência. É claro que muitos organizadores dizem que não têm nada a ver com a violência, jogando a culpa na truculência da polícia. Mas por que a polícia agiria contra manifestantes pacíficos?

Aqui está o ponto. As tais manifestações podem ter, sim, milhares de pessoas com boas intenções e começar e terminar em paz. E por que não acontece? Porque estão sendo usadas politicamente por radicais que se misturam e agem para criar o caos. Se tem sido quase sempre assim, então há uma lógica nisso, e fica difícil aceitar que nenhum pacífico tenha notado a infiltração. 

No caso de São Paulo, é claríssimo que uma manifestação que acabe em paz não terá emoção. Isto é, pancadaria, fogo, depredações, trazem mais emoção e fotografias, além de centenas de declarações que deixam mal a polícia e o governo paulista. E isso interessa muito a quem quer atingir o governo estadual e ocupar a cadeira do Morumbi.

Muitas manifestações, embora pareçam justas, no fundo são armadilhas para prejudicar o governo estadual perante a Opinião Pública. O povo quer se manifestar, por boas razões, mas é manipulado por políticos radicais. É uma lógica perversa.

PROTEUS E A POLÍCIA

No último sábado, ao fim de uma manifestação contra a Copa que, como sempre, acabou em violência,  policiais perseguiram dois marmanjos de 22 anos, que a imprensa candidamente chama de "meninos" ou "adolescentes", o que dá um tom de certa fragilidade perante a polícia não é? Um parou, o outro fugiu. 

Na mochila do que fugiu a polícia disse haver encontrado um tipo de "kit manifestação pacífica": um grifo (ferramenta pesada de aço), dois estiletes, estilingue, bolas de gude, explosivos". 

Segundo a polícia, o que fugiu foi perseguido por políciais. Num certo ponto, um dos policiais caiu e Proteus teria parado e voltado para atacar o policial com um estilete; daí foi baleado pelo outro PM.

Na versão inicial de advogados de Proteus, o rapaz foi baleado após tentar atingir um policial, mas foi baleado sem necessidade.

Posteriormente Proteus mesmo disse, no hospital, onde foi operado, que de fato tentou ferir um policial com um estilete, mas somente após ter sido baleado.

Bem, a verdade surgirá por conta das investigações e de se encontrar o "timing" dos fatos, não é uma questão de ser a favor ou contra manifestações e outras coisas mais.  

Olhando o vídeo, fica-se com a impressão que Proteus correu, perseguido pelos policiais, um deles cai e Proteus volta para agredi-lo. Então o outro policial para e fica em posição de tiro. Não dá para ouvir estampidos- talvez por conta dos vídeos - , m as quando  Proteus tenta atingir o PM com o estilete ele está em pé. Se tivesse já tomado dois tiros, um no tórax, e outro na virilha, dificilmente andaria.

Como a versão de Proteus já mudou uma vez, acho que ainda chegaremos à verdade em breve. Proteus caiu depois da queda do PM. Isso fica bem claro no fim do vídeo. Se caiu foi porque foi baleado. E baleado não tentou atacar mais ninguém. Mas antes disso o PM havia caído, e ele o havia ameaçado com o estilete. 

Em tempo, estoquista é quem controla estoques, não quem dá estocadas.

R7 PROTEUS E OS PMS





DILMA ROUSSEFF E O TROCA-TROCA DE MINISTROS EM ANO ELEITORAL. Pelo visto, a vida da presidente não está fácil!


Dilma Rousseff anda muito, mas muito estafada mesmo. É que foi iniciada a estação de troca de ministros petistas, neste ano eleitoral. Alguns dos que estão saindo serão candidatos ao governo de seus estados.

Outros são os tapa-buracos de sempre, como Aluizio Mercadante, que já foi de tudo um pouco. Agora será o ministro da Casa Civil. Uau, o homem deve ser bom mesmo em articulações.

Aloizio Mercadante deixa o Ministério da Educação e vai para a Casa Civil na vaga de Gleisi Hoffmann, que sai, cheia de esperança, para concorrer ao governo do Paraná nas eleições de outubro. 

Para o lugar de Mercadante, será nomeado José Henrique Paim Fernandes, até então secretário-executivo do órgão. Na Saúde, a vaga de Alexandre Padilha, pré-candidato do PT ao governo de São Paulo, será ocupada por Arthur Chioro, que comandava a secretaria de Saúde de São Bernardo do Campo (Grande SP).

Alexandre Padilha é aquele poste que Lula quer enfiar nos paulistas.

A posse dos novos ministros será na segunda-feira (3), às 11 horas, no Palácio do Planalto.A presidente ainda poderá decidir sobre outros ministérios, como Integração Nacional, Cidades, Desenvolvimento, Relações Institucionais, Turismo, Desenvolvimento Agrário e Portos.

CASAL DE CLASSE MÉDIA ALTA, IGOR LOPES E NATÁLIA HERFT, ATACA DE BONNIE AND CLYDE NO ESPÍRITO SANTO. FORAM PRESOS, ACUSADOS POR ROUBOS PARA MANTER PADRÃO DE VIDA ELEVADO.

IGOR, PROBLEMAS COM A POLÍCIA SÃO ANTIGOS


NATÁLIA HERFT, FOTO DIVULGADA PELA POLÍCIA DO ES.
Até prova em contrário, todos são inocentes. Mas, quando dois suspeitos são detidos ligados a uma série de indícios e provas circunstanciais, a coisa fica complicada para eles. Igor e Natália são acusados por roubo qualificado, e Igor também será indiciado por posse de arma e tráfico de drogas.

Escreva o nome de Igor Souza Lopes, 20 anos, no Google, e ficará surpreso com a quantidade de notícias ligadas à prática de crimes, em 2012. O rapaz tem longa ficha e, segundo a polícia, comete infrações desde quando era menor de idade, e já havia sido preso por porte ilegal de arma. Natália Herft de Oliveira, 19 anos, será indiciada por roubo qualificado.

As matérias da imprensa destacam que o casal de jovens pertence à classe média alta, cujos pais seriam empresários no comércio. Bem, o crime é democrático, pode chegar a qualquer posição social. As drogas também.

Até prova em contrário, Igor e Natália são inocentes, pois não foram julgados. Todavia, os fatos indicam que meteram-se em sérias complicações. Qual a explicação para esse comportamento criminoso de jovens que poderiam estar estudando ou trabalhando honestamente?

NATÁLIA, BUSCA POR EMOÇÃO? (FACEBOOK)
DROGAS

Arrisco o palpite de que o rapaz meteu-se com más companhias ainda adolescente, e com drogas. Creio que ando vendo demais séries de documentários americanos sobre crimes e a devastação que as diversas drogas estão produzindo nos Estados Unidos, e fico propenso a concluir que (independente de índole, temperamento, caráter, genética, e outros fatores) as drogas são uma das principais portas de entrada para o mundo criminoso.

Outra coisa que fica evidente em muitos casos envolvendo jovens criminosos, é que há muita relação com lares problemáticos, carência afetiva, falta de encontrar um sentido para a vida. Muitos jovens de classe média entram para o crime por tédio.

Também nota-se, no Brasil especialmente, que a TV (novelas) e o cinema, destacam, ou glorificam o mau-caratismo, a transgressão, como valores positivos. No Rio de Janeiro, por exemplo, há um tipo de Cultura Bandida da classe média e entre a elite, que foi bem caracterizada no filme Tropa de Elite 1. 

Está como que na moda uma certa onde de Amor Bandido, em que garotas enamoram-se por criminosos. Mas, geralmente, são moças de classe alta envolvendo-se com bandidos comuns, traficantes. Há inúmeras matérias publicadas sobre esse fenômeno.

Resta ainda a questão de hereditariedade e genética, e a psicopatia. A psicopatia também é muito democrática, e espalha-se por todas as classes sociais. Não sei se é o caso.

O delegado tenta explicar o caso falando que o casal talvez gostasse de viver de um modo caro, acima de suas possibilidades financeiras, agindo com ostentação. É possível. Mas aí fica uma pergunta: quais os valores que teriam recebidos de seus pais? Como essas questões de valores seriam tratadas naquelas famílias? Será que havia tempo para isso? Isso nos faz pensar sobre como a velocidade da vida tem atrapalhado as relações familiares.

É certo que Igor e Natália meteram-se em encrenca; mas, nestes tempos de Facebook, talvez também gostassem de curtir a imagem de ricos e poderosos. Há fotos dele ostentando jóias de ouro e fotos no celular de Natália, para colocar na rede, talvez, de Natália empunhando um revólver carregado, calibre 38. Não à toa estamos nos tempos do Funk de ostentação.

Definitivamente, estamos em outros tempos, mas o caso, de alguma maneira, me fez lembrar da tristemente famosa dupla criminosa Bonnie Parker & Clyde Barrow, que aterrorizou o interior americano nos anos 30.

CLYDE BARROW

BONNIE PARKER
O FORD DE BONNIE & CLYDE 


terça-feira, 21 de janeiro de 2014

AS DUAS MORTES DE KAIQUE. O jovem gay Kaique Augusto Batista dos Santos, de 17 anos, foi encontrado morto sob um viaduto em São Paulo. Para a Polícia, suicídio; para a militância gay mais um caso de homofobia. Até a ministra dos direitos humanos Maria do Rosário apressadamente decretou: chega de homofobia!, sem esperar qualquer apuração. Agora, até a mãe do rapaz, Isabel Batista, aceita a verdade: foi suicídio. Kaíque matou Kaíque.



 
KAIQUE AUGUSTO BATISTA DOS SANTOS, 17 ANOS.SUICÍDIO.
Gays, lésbicas e Cia não são diferentes dos outros mortais; além de também serem mortais, eles vivem, crescem, amam, odeiam, têm alegrias e tristezas; são capazes de gestos nobres e de crimes hediondos. São apenas humanos. E cometem suicídio. Kaíque matou Kaíque. 

No Brasil morrem 50 mil pessoas por ano de crimes violentos, entre esses casos cerca de 300 gays. Não há um massacre homofóbico no país, há uma verdadeira mortandade de brasileiros, independente de sexo, idade, gênero e aparência. 

Há pouco mais de uma semana o Brasil vive uma crise histérica, ou melhor, parte da imprensa, e das redes sociais, estão em crise histérica e hipócrita, por conta por conta da lamentável morte do jovem Kaique.

Um dos maiores problemas desta época é o excesso de militância, a rapidez dos meios de comunicação e a falta de informações concretas sobre algo. Se morreu um jovem gay em circunstâncias ainda não bem esclarecidas, então só pode ter sido um crime de homofobia.

Com o devido respeito, mas se Kaique houvesse morrido atropelado por atravessar uma avenida apressadamente sem tomar cuidado, descobrindo-se depois que ela era gay, algum idiota bem que poderia dizer que o motorista o atropelou por ser homofóbico.

O Brasil é um país em que as pessoas estão absolutamente sem rumo, sem discernimento nos seus julgamentos, sem conteúdo real nas suas afirmações. Basta ser militante de uma causa. Pronto. Os fatos terão que se encaixar na fábula militante. Se fizermos um plebiscito e a maioria decidir que a Terra é plana (como queira Lula) então a Terra terá que ser aceita como plana, apesar das evidências... de que é redonda!


INVESTIGAÇÕES

Evidentemente a Polícia deve investigar a morte de alguém, ainda mais no caso de Kaique, uma vez que não havia testemunha para o suicídio. O corpo foi encontrado bastante desfigurado e machucado, em início de processo de decomposição.

Mas, antes mesmo de qualquer informação da perícia a militância já começou a gritar: “Homofobia”! Isso se alastrou pelas redes. Se um jovem negro gay morreu, só pode ter sido morto por um homofóbico.

A morte de Kaique ocorreu quase simultaneamente aos brutais episódios do massacre de presidiários por outros presidiários, na prisão principal de Pedrinhas do Maranhão. 

A ministra Maria do Rosário, que chegou a emitir nota oficial sobre a morte de Kaique não abriu o bico para tratar da indecência que é o sistema prisional no Brasil, muito menos os horrendos crimes (decapitações) ocorridos em Pedrinhas. Os Sarney são aliados de Dilma, de Rosário, e do PT.

A PRESSA DO MINISTÉRIO
Agora a mãe de Kaíque, diante das sólidas evidências do suicídio de seu filho diz que aceita a verdade e voltará atrás em suas acusações contra a Polícia.

Kaíque havia saído de uma festa gay em uma boate no centro de São Paulo. Saiu sozinho. Horas depois foi encontrado morto sob um viaduto.

DENTES ARRANCADOS

Os boatos e a desinformação funcionam como rastilhos de pólvora, logo se espalham alimentando as teorias mais alucinadas e absurdas. Amigos do rapaz disseram à imprensa que ele havia sido torturado, tivera os dentes arrancados, e outras barbaridades.

Alguém já teve a oportunidade (não muito agradável) de ver um corpo lacerado por uma queda de uns dez metros de altura? Especialmente quando a pessoa satã e cai em pé, antes de morrer? Os ferimentos são terríveis.

Como a imprensa saiu divulgando sem questionar a polícia sobre  “todos os dentes arrancados? Seria o assassino homofóbico um dentista maluco e sádico? É claro quem em uma queda podem haver dentes quebrados. Mas o cidadão diz todos os dentes arrancados, expressando-se muito mal, e a fala vira verdade.

O corpo estava machucado, sim, mas Kaíque já havia manifestado a vontade de morrer a vários amigos, conforme se lê agora em matérias, além de que mantinha um diário onde escreveu uma despedida.

Isabel Cristina Batista, mãe do jovem Kaique Augusto Batista dos Santos, encontrado morto no sábado (11) no centro de São Paulo, disse nesta terça-feira (21) acreditar que o jovem cometeu suicídio, e não foi vítima de crime de homofobia, possibilidade que foi sugerida desde o início das investigações e chegou a ser tratada como fato por representantes do governo federal.

Kaíque não foi morto por um homofóbico. Kaíque foi morto por Kaíque. 

NOTA DA SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS SOBRE O CASO DE KAIQUE. (NENHUMA PALAVRA SOBRE O MASSACRE DO MARANHÃ!):

SOBRE KAÍQUE, BOBAGENS; SOBRE O MASSACRE DO MARANHÃO, SILÊNCIO!
A Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR) vem a público manifestar solidariedade à família de Kaique Augusto Batista dos Santos, assassinado brutalmente no último sábado (11/01). Seu corpo foi encontrado pela Polícia Militar de São Paulo próximo a um viaduto na região da Bela Vista, na Avenida 9 de Julho.



As circunstâncias do episódio e as condições do corpo da vítima, segundo relatos dos familiares, indicam que se trata de mais um crime de ódio e intolerância motivado por homofobia.



De acordo com dados do Relatório de Violência Homofóbica, produzido pela Secretaria de Direitos Humanos, em 2012, houve um aumento de 11% dos assassinatos motivados por homofobia no Brasil em comparação a 2011. Diante desse grave cenário, assim como faz em outros casos que nos são denunciados, a SDH/PR está acompanhando o caso junto às autoridades estaduais, no intuito de garantir a apuração rigorosa do caso e evitar a impunidade.



A ministra da SDH/PR, Maria do Rosário, designou o coordenador-geral de Promoção dos Direitos de LGBT e presidente do Conselho Nacional de Combate a Discriminação LGBT, Gustavo Bernardes, para acompanhar o caso pessoalmente. O servidor da SDH/PR desembarcou no início na tarde desta sexta-feira (17) na capital paulista, onde deverá conversar com a família e acompanhar o processo investigativo em curso.



Informamos ainda que a Secretaria de Direitos Humanos está investindo recursos para a ampliação dos serviços do Centro de Combate à Homofobia da Prefeitura Municipal de São Paulo, fortalecendo a rede de enfrentamento à homofobia.



Diante desse quadro, reiteramos a necessidade de que o Congresso Nacional aprove legislação que explicitamente puna os crimes de ódio e intolerância motivados por homofobia no Brasil, para um efetivo enfrentamento dessas violações de Direitos Humanos.



O Governo Federal reitera seu compromisso com o enfrentamento aos crimes de ódio e com a promoção dos direitos das minorias, em especial, com a população LGBT.



Brasília, 17 de janeiro de 2014.



Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República


E VIVA A IRRESPONSABILIDADE E A DEMAGOGIA!  


O "BARBA" VOLTOU. POR INCRÍVEL QUE PAREÇA, UMA DAS NOTÍCIAS DE MAIOR DESTAQUE NA IMPRENSA FOI QUE LULA VOLTOU A USAR BARBA! Será que ele leu o livro do delegado Romeu Tuma Jr?

 
O "BARBA" VOLTANDO À ANTIGA IMAGEM
O que pensar de uma imprensa que coloca no alto das páginas a fundamental notícia de que um ex-presidente que se recusa a falar sobre diversos escândalos (lembram-se de Rose, do Mensalão? da Copa, do bio-diesel, da canalização do Rio São Francisco, das fraudes no Minha Casa...) voltou a usar barba?

JÁ FOI ASSIM
E isso em meio a um vendaval de notícias sobre catástrofes, problemas econômicos, violência urbana, corrupção, crise na saúde e outras assuntos menos importantes que a santa barba.

O que se pensar de um país onde a imprensa faz isso? 

O que se pensar de um país que tem um povo que aceita isso?

Ao menos alguém poderia ter questionado se ele voltou a usar barba após haver lido o livro do delegado Romeu Tuma Jr "Assassinato de Reputações", em que afirma que Lula, nos tempos da ditadura, era um informante do DOPS conhecido por "Barba".

(Fotos P. República e Instituto Lula)

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

DEPOIS DE JOSÉ GENOÍNO, JOSÉ DIRCEU TERÁ SITE PARA O POVO FAZER DOAÇÕES! E TAMBÉM O DELÚBIO, O JOÃO PAULO CUNHA..."BRASILEIRO É TÃO IDIOTA!", PODERIA DIZER KATE LYRA. Os petistas pilantras fazem a festa e os tontos fazem doações para pagar as multas a que os mensaleiros foram condenados por seus crimes. A receita federal está de olho nisso? O MInistério Público? A Receita Estadual? De onde está vindo esse dinheiro todo?



KATE LYRA

"BRASILEIRO É TÃO BONZINHO", dizia Kate Lyra na TV, nos programas humorísticos, fazendo aquele biquinho irresistível.

"BRASILEIRO É TÃO IDIOTA", poderia dizer agora sobre as doações que as pessoas estão fazendo aos petistas corruptos condenados pelo STF no crime do Mensalão.

Pensem bem: os sujeitos participam de uma trama que desvia milhões em dinheiro público, visando a um projeto de poder, são pegos, processados, condenados - depois de vários anos de manobras - e ainda têm a cara de pau de pedir que o povo ajude na hora de pagar as multas a que foram condenados pela Justiça, alegando não ter dinheiro para tanto.

Isso, sem levar em conta aquelas fotos ridículas dos petralhas levantando o braço, no gesto comunista, como se fossem vítimas de perseguição política! Só um povo absolutamente desmemoriado e sem escrúpulos poderia aceitar isso.

É uma vergonha!, diria Kasoy.

Após toda aquela novela sobre a prisão dos mensaleiros e a hospedagem na Papuda, a petralhada nos enfia goela abaixo o triste espetáculo das doações a criminosos. E o pior é que as pessoas doam dinheiro para eles!

Ao menos é assim que nos vendem o peixe.

Falando apenas sobre os corruptos do PT, pois são os que têm mais amiguinhos na Imprensa e conseguem estar sempre no noticiário, com um tratamento mais que benevolente pelos jornalistas, ficam algumas perguntas no ar, que deveriam intrigar qualquer cidadão de bem.

Vejamos

O STF condenou, além das penas de prisão, os mensaleiros a pagarem multas pelos crimes cometidos.

José Genoíno deverá recolher R$ 667,5 mil. 
José Dirceu recolherá R$ 697 mil.
Delúbio Soares pagará R$ 325 mil.
João Paulo Cunha foi condenado a pagar R$ 250 mil.

No conjunto, os quase trinta réus do mensalão, inclusive os de outros partidos e outras pessoas terão que recolher mais de 13 milhões de reais em multas. Mas esta é outra história.

SITES PARA DOAÇÕES

É aqui que entra a lembrança de Kate Lyra. Ou os brasileiros são idiotas sentimentais, ou insensíveis morais. Com tanta gente precisando de ajuda por conta de enchentes e desabamentos e tanta miséria, muito disso pela incúria dos governos que mentem, mentem e mentem, e nada resolvem, seria melhor canalizar as boas ações a quem precisa de verdade.

Mas não, pelo visto alguns milhares ainda acreditam nas histórias de fadas e nas heróicas intenções de mensaleiros condenados que ainda usam a falsa máscara de salvadores do povo. 

Pelo que diz a imprensa, Genoíno conseguiu levantar cerca de R$ 700 mil em duas semanas! Informa-se que uma doação chegou ao valor de R$48 mil. O brasileiro é tão bonzinho!

SIGAM O DINHEIRO!

Acho que qualquer cidadão tem o direito de fazer algumas perguntas, e esperar respostas convincentes por parte das autoridades.

Essas doações são legais?

A Receita Federal analisará isso? 

Quem foram os doadores?

São pessoas físicas ou jurídicas? 

José Genoíno terá que declarar o dinheiro doado à Fazenda Estadual?

A Fazenda Estadual acompanha as matérias publicadas pela imprensa e fiscaliza isso tudo? 

É importante que a família de Genoino reserve uma diferença em dinheiro para o pagamento dos tributos referentes ao total das doações, pois sobre esse tipo de operação incide o Imposto de Transmissão Causa Mortis e Doação (ITCMD), na alíquota de 4% sobre o total recebido e é devido à Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo.

O Ministério Público se interessará em fiscalizar isso?  

Afinal, as doações servirão para pagar multas impostas pela Justiça; a origem do dinheiro das doações precisará ser cristalina como a água da fonte mais pura.

Não poderá restar a menor dúvida sobre se os tais repasses não sejam apenas alguma operação de lavagem de dinheiro de origem escusa.

Concordam? 

Agora, que o brasileiro é bonzinho, é bonzinho...


sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

IDEÓLOGOS VAGABUNDOS QUEREM TRANSFORMAR ROLEZINHOS EM SHOPPING EM LUTA DE CLASSES.



Ainda escreverei sobre os tais “rolezinhos”; na verdade, são apenas uma reedição dos conhecidos “flash mobs” que jovens entediados fazem nos shoppings americanos e em outros lugares, há alguns anos.

Mas reproduzo a seguir o texto de Nivaldo Cordeiro, porque ele captou muito bem o que caracteriza os “rolezinhos” que, no início, mesmo por aqui, eram apenas uma molecagem sem graves conseqüências, até que virou símbolo de luta de classes. Só mesmo nesta República das Bananas!

FLASH MOB EM PARIS
Os shopping centers e os rolezinhos

Nivaldo Cordeiro
17 Janeiro 2014

Quando políticos como Dilma Rousseff insinuam que há discriminação de classe e até racial pelos que se opuseram aos “rolezinhos" estão mentindo.

Os “rolês", com apoio oficial, são apenas a última ferramenta utilizada para afrontar a ordem. Eles são uma variação urbana do que o MST tem feito no meio rural. O governo de Dilma Rousseff tem sido a corte dos aloprados. 

Não é de hoje que acusam os shopping centers de promoverem "apartheid social", quando, na realidade, ocorre exatamente o contrário. Lembro de quando eu era membro da CNLU, órgão que então autorizava a ampliação do “solo criado” em São Paulo, e ali ocorriam debates acalorados entre os arquitetos e urbanistas “progressistas”, que odeiam esse tipo de empreendimento, contra os arquitetos empreendedores. Os primeiros foram derrotados pelo irresistível benefício trazido pelos shopping centers.

A tese de que shopping center restringe o acesso aos pobres não resiste à mínima observação direta. Todos, ordeiramente, têm a ele acesso. A proliferação dos últimos anos levou os shopping centers para a periferia das grandes cidades e para as cidades do interior, com o mesmo mix de lojas e o mesmo padrão de serviços. Não há discriminação alguma, o que vale são as leis de mercado. É a democracia do livre mercado.

Os shopping centers democratizaram o acesso a bens e serviços que outrora eram privilégio da elite. Cada empreendimento carrega uma livraria e uma praça de alimentação e cria inúmeras oportunidades para pequenos empreendedores. E um teatro. Nunca o equipamento público foi tão bem ofertado, de forma privada, pelos shopping centers.

Alguns empreendimentos estão identificados com a sua freguesia de vizinhança, como é o caso do Shopping Center Campo Limpo. Andar por seus corredores é ver que a população mais pobre é que compõe a sua clientela. Por isso me espantou o “rolê” dos Sem-teto sobre ele. Aqui é evidente que o prejudicado principal foi o próprio povo que reside naquela periferia de São Paulo.

Quando políticos como Dilma Rousseff insinuam que há discriminação de classe e até racial pelos que se opuseram aos “rolezinhos" estão mentindo. É de se perguntar quem arregimenta esse magote de desocupados para realizar o seu tropel destruidor. E quem ganha com isso. A resposta é: o PT, que tem interesse em desestabilizar a Segurança Pública e por isso faz guerra psicológica, com o fito único de desestabilizar o governador paulista, do PSDB, candidato favorito à reeleição.

É claro que, ao estimular os “rolês", o PT deu mais uma volta na porca do parafuso, no rumo da revolução. É tática de ação direta esse tropel urbano ameaçador. O problema é que o caos permanente não pode ser tolerado, sob pena de a vida prática ficar inviável. A decisão de patrocinar e apoiar os “rolês" mostra que o PT partiu para a guerra total contra o PSDB e que a situação só irá se agravar até a data das eleições.

Se a elite econômica até agora tem apoiado o projeto populista/progressista do PT, com essa ação direta irá se assustar e rever o seu apoio. A questão crucial para a burguesia é menos ganhar dinheiro e mais ter uma ordem estável. A ordem deixou de existir.

Podemos dizer que assistimos à invasão vertical dos bárbaros, para usar a deliciosa expressão que é título de um dos livros de Mário Ferreira dos Santos. Do lado oposto, temos os shopping centers, verdadeiros enclaves civilizados, que se aproximaram do povo mais pobre, oferecendo-lhe bens e serviços antes inacessíveis.

O ponto é que o PT não está tão forte assim, a ponto de perder credibilidade junto à burguesia. Lula cultivou a burguesia até onde pode. Os ricos nunca ganharam tanto como ganharam sob Lula, mas a burguesia esqueceu de que o projeto do PT sempre foi, e é, revolucionário. 

Os “rolês", com apoio oficial, são apenas a última ferramenta utilizada para afrontar a ordem. Eles são uma variação urbana do que o MST tem feito no meio rural. O governo de Dilma Rousseff tem sido a corte dos aloprados.

Resta saber como vai se comportar a população. 
Entendo que ela não tolera a desordem e o caos. Tem ânsia de ordem, requisito para a vida normal e a normalidade da produção. Vamos aguardar os impactos eleitorais dessa alucinação toda. 
 
TEXTO REPRODUZIDO DO SITE MÍDIA SEM MÁSCARA:


POLÍCIA FEDERAL INVESTIGA CONTA SECRETA DO MENSALEIRO HENRIQUE PIZZOLATO NA SUÍÇA. O petista ex-diretor do Banco do Brasil fugiu do país após a ordem de prisão expedida pelo STF. Ele teria conta na Suíça de onde já sacou quase cinco milhões de reais.


SOCIALISTA ABONADO





A Polícia Federal investiga um saque de 1,6 milhão de euros feito em uma conta na Suíça que as autoridades acreditam ser do ex-diretor de marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato. Ele foi condenado no julgamento do mensalão, e está foragido desde a decretação de sua prisão pelo STF (Supremo Tribunal Federal), em novembro de 2013.

Sua família diz que ele está na Itália, país do qual tem cidadania – o que impossibilita sua extradição segundo as leis locais; no máximo, ele poderá ter um segundo julgamento na Itália. A investigação foi revelada na edição de hoje do jornal “O Estado de S. Paulo”. Segundo o jornal, autoridades suíças auxiliam a PF no rastreamento da movimentação da conta.

O período do saque também não está definido. A PF trabalha com a hipótese de que Pizzolato preparou a sua fuga durante meses, uma vez que sua condenação inicial foi conhecida no fim de 2012 – a prisão só ocorreu após a análise de seus recursos, e foi ordenada pelo STF no dia 15 de novembro.

Condenado a 12 anos e 7 meses de detenção em regime fechado, o próprio Pizzolato divulgou por meio de seu advogado, um dia após a expedição de seu mandado de prisão, uma nota dizendo que havia fugido para a Itália com o objetivo de escapar das consequências de um “julgamento de exceção”. (Esse é outro que quer vender a imagem de perseguido político!)

Pizzolato alegou que gostaria de ver seu caso sendo novamente analisado pela Justiça italiana, onde não haveria pressões “político-eleitorais”. Devido à cidadania italiana, ele estaria em relativa segurança na Itália, uma vez que o país europeu não extradita seus nacionais.


quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

ANDERSON SILVA, O SPIDER, ACHA QUE NÃO PERDEU DE CHRIS WEIDMAN. SERÁ QUE ALÉM DE QUEBRAR A PERNA TEVE O CÉREBRO ABALADO PELAS PORRADAS QUE LEVOU DO AMERICANO? (VIDEOS)




Aprendi que algumas coisas atraem constantemente a nossa atenção e interesse. No esporte, por exemplo, há sempre um possível vitorioso, e um possível derrotado; às vezes a Sorte ou o Azar  interferem e o final não é o esperado. É isso que gera emoção, conversas, comunicação, apostas: a possibilidade de que aquilo que parece óbvio não aconteça.

Num esporte como o UFC, assim como em outros tipos de luta, há categorias para tentar equilibrar os competidores, mas os competidores, apesar de sua perícia e história, podem encontrar resultados inesperados e indesejados. Nem sempre os mais preparados vencem. 

Aos derrotados resta o choro e o ranger de dentes.

Não gosto desse tipo de luta. Há outras mais elegantes. Além disso, não creio que Anderson seja tudo o que dizem dele. Como não gosto do UFC, vi apenas duas luta na minha vida: a de seis de julho de 2013 e a revanche de 29 de dezembro. Nas duas Anderson perdeu.

Então, para mim, Anderson perdeu 100% das lutas dele que vi! O que são as estatísticas!

De fato, como tive a sorte de ver algumas lutas de Cassius Clay, penso que Clay era muito melhor nas provocações aos adversários que Anderson.  

EM JULHO, PROVOCANDO WEIDMAN COM SELINHO. APANHOU.

Anderson provocou e levou a pior. Bem o disse o Saint-Pierre antes da luta de julho: "Weidman vencerá, e bem depressa!". E foi o que aconteceu. Todos achavam que Anderson daria um passeio...

Sei que Anderson fez nome e ganhou durante muitos anos, mas acho que ficou arrogante e tolo. Perdeu em julho e perdeu em dezembro.

Li declarações dele na Imprensa sobre que se a luta (aquela em que quebrou a perna ao chutar Weidman) tivesse continuado, sem o acidente, é claro, teria vencido o americano.

Que declaração tola absurda. Ele certamente acreditava que ganharia de Weidman em julho. Ou não? Pois é, sempre aparece a Sorte ou o Azar, e isso sem menosprezar a capacidade de Weidman; afinal, ele acabou vencendo após uma velas porradas em Anderson.

As declarações de Anderson me fizeram lembrar um dos grandes poetas brasileiros, Emílio de Menezes, um parnasiano que quando não estava fazendo versos era um dos grandes boêmios do Rio de Janeiro no início do Século XX.

Menezes era um tremendo gozador e grande satírico. Todos temiam suas caricaturas verbais que fazia de amigos e inimigos. 

De um sujeito fanfarrão e arrogante, que achava que era o máximo, Menezes dizia: "Fulano de tal é tão pretensioso, que acredita ser imbatível em um combate mental..." Isto é, mentalmente ninguém ganhava do sujeito.

Isso me fez lembrar Anderson. 

Duas lutas contra Weidman, duas derrotas; mas, numa luta mental..., coitado do Weidman.


LUTA DE SEIS DE JULHO DE 2013





LUTA DE 29 DE DEZEMBRO DE 2013




O DEPUTADO JOÃO PAULO CUNHA (PT), UM DOS CORRUPTOS CONDENADOS PELO STF, ESTÁ LOUCO PARA IR PARA A PAPUDA.


João Paulo Cunha, um dos condenados mais bocudos, pois gosta de lançar impropérios e fazer desafios à Justiça e ao ministro Joaquim Barbosa, ataca novamente.

E, para variar, a vítima de sua fúria falastrânica é o ministro... Barbosa.

Joaquim Barbosa saiu de férias e não assinou a ordem de prisão de João Paulo Cunha, o corrupto exemplar.

Foi o que bastou para deixar o mensaleiro petista furioso: está cobrando, pelo que se lê na imprensa, o motivo pelo qual Barbosa ainda não o mandou ainda para a cadeia.

Acho que JP, além de querer ensinar o trabalho ao ministro, também está ansioso para dar um "rolezinho" na Papuda.