Pesquisar este blog

domingo, 20 de outubro de 2013

INSTITUTO ROYAL, SÃO ROQUE. O RESGATE DO BEAGLE RYAN. Vândalos invadem e destróem propriedade privada e equipamentos, jogam dez anos de pesquisas científicas medicas no lixo e chamam furto de 180 cães alheios de resgate.


Snoopy é um cão bastante sensato
"O mundo é hoje, na expressão de uma amiga, “um supermercado de causas”. Pegue aquela que o faz feliz! Não se trata mais de organizar uma classe para a revolução ou, vá lá, o assalto ao poder. Não! O que se quer é impor como norma o que é valor para um grupo. À sua maneira, já escrevi aqui, o socialismo se pautava por aspirações universais — ainda que seus líderes fossem mentirosos patológicos e que a teoria fosse uma farsa.

O espantoso é que os grupelhos de agora são mais obscurantistas. Vejam o caso dos beagles. Usar animais em pesquisas não é matéria de escolha. E uma imposição da nossa civilização — da qual, diga-se, muitos podem querer apear. O que não é possível é exigir que outros façam o mesmo. Mas quê… As minorias, na era da afirmação das identidades e dos particularismos, entendem que a reação contrária a suas pretensões não é um ponto de vista diverso, mas legítimo. Ao contrário: ou se está com eles ou se está contra o bem". (Do Blog de Reinaldo Azevedo)
.

Gostaria de ler, qualquer dia destes o seguinte: "Ativistas invadem unidade da Fundação Casa, por conta de informações de maus tratos de adolescentes, fazem o resgate de 85 menores infratores, os levam para casa, e os adotam".

Evidentemente jamais fariam isso. O olhar dos Beagles pode ser bem mais dócil. Além disso, dá muito mais Ibope "resgatar" cãezinhos. 

Mas veganos não são perfeitos como imaginam; afinal, fingem acreditar que as plantas, que devoram com tanta voracidade, não são seres vivos!

Talvez em outra vida voltem como cães de laboratório (beagle estaria bem?) ou rabanetes ou alface crespa.


2 comentários:

  1. Gostei voce não escreve demais, fica amais fácil entender e seguir assim, bom texto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, volte sempre que quiser.
      Gutenberg

      Excluir